ÓLEO DE COCO EMAGRECE, VERDADES E MENTIRAS

Verdades e Mentiras sobre óleo de coco e sua função de emagrecer: Em um mundo moldado pela padronização da beleza de pessoas esguias e magras, a busca pelo corpo perfeito e pelo emagrecimento é cada vez mais constante. E dentre os inúmeros métodos que a atualidade sugere a quem se inclui nesse público, um produto vem se tornando febre: o óleo de coco.

A nutricionista Fernanda Sion Muffato de Souza contou que seus pacientes procuram sempre pelo método. “Quase todos os dias chega alguém interessado em utilizar o óleo de coco para emagrecer”, disse.  Contudo, ela alertou: “É preciso muita cautela, porque existe pouco conhecimento a respeito desse tratamento”.

oleo-de-coco-emagrece

Segundo a nutricionista, já foram realizados alguns estudos a respeito do produto. “As pesquisas apontam que o óleo de coco é um Triglicerídeo de Cadeia Média (TCM ou MCT), ou seja, uma gordura saturada que é processada rapidamente pelo corpo e acelera o metabolismo”, destacou. “Porém, essa gordura precisa ser queimada, sendo eficiente para o emagrecimento apenas quando energia é gasta através de exercícios físicos ou quando óleo é aliado a uma dieta balanceada”, ressaltou.

Para Fernanda, a melhora de hábitos alimentares e a prática de atividades físicas são fatores que proporcionam uma maior garantia de emagrecimento. Ela apontou que é possível incluir o óleo nessa rotina, contudo é necessário que a pessoa tome de uma a duas colheres de sopa, o que é equivalente a 13 cápsulas do óleo de coco.

Uma solução indicada por ela a quem insiste em utilizar o método é introduzi-lo nos 7% de gorduras saturadas que podem ser consumidas por dia. “Não é indicado que a pessoa adicione um teor de gordura que ultrapasse essa porcentagem”, frisou.  Em relação à composição do produto, Fernanda afirmou que ela não se altera passando do estado sólido para líquido. “O que acontece é que óleo de coco derrete em temperaturas superiores a cerca de 25ºC”, complementou.

A nutricionista destacou ainda que o produto é realmente benéfico em alguns aspectos.  Segundo ela, o óleo de coco é bactericida e antifúngico, sendo uma espécie de vermíforo natural. Além disso, ele é um ácido graxo composto de cadeia média, sendo processado pelo organismo mais rapidamente do que outros tipos de gordura. Mas faz uma ressalva. “Apesar de acelerar o metabolismo, ele é um óleo e, como todos os outros, é digerido lentamente, podendo ser prejudicial para pessoas que possuem dificuldades na digestão”, frisou, lembrando que que além de piorar o quadro de ingestão, ele pode agravar a gordura no fígado.

A endocrinologista Lycia Mara reforçou as afirmações da nutricionista sobre a eficácia não comprovada do óleo de coco para o emagrecimento. Segundo ela, o composto não tem utilidade como medicamento, uma vez que os estudos realizados não comprovaram o efeito termogênico do mesmo, ou seja, não há certeza de que ele favoreça a queima de gordura corporal.

“O produto, muitas vezes, é aliado a outros métodos de emagrecimento, como dietas nas quais as pessoas chegam a perder peso. Mas não há nada que garanta que esse efeito foi causado pelo óleo de coco”, alertou, acrescentando que existem produtos mais eficientes, como a chia, uma semente originária do México.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.