MST destroi 15 anos de pesquisa em ação criminosa

O “exército do ex-presidente Lula”, MST destruiu esta semana 15 anos de pesquisa em biotecnlogia, na ação mais de 1000 mulheres mascaradas e com bonés do MST, invadiram o instituto de pesquisas em biotecnologia mudas de transgênicos que eram objeto de pesquisa há 15 anos no interior de São Paulo. Elas invadiram e ocuparam um centro de pesquisa da FutureGene, empresa do grupo Suzano Papel e Celulose, em Itapetininga (SP).

mst_destroi_eucaliptos

A Polícia Militar teve de intervir, mas ninguém foi preso, de acordo com o Jornal Nacional, da TV Globo. A Polícia Civil investiga o caso.
O alvo da fúria do MST eram as mudas de uma espécie de eucalipto transgênico, H421. Com lenços encobrindo o rosto, barras de ferro, machados e facões em punho, elas bloquearam e picharam a entrada da empresa. Assim que conseguiram entrar no local, foram direto à estufa onde os cientistas faziam testes com as mudas. Em um ato de selvageria – enaltecido em vídeo publicado pelo grupo, no qual a empresa é chamada de “maldita” – bateram com pedaços de pau nos viveiros, arremessaram as mudas geneticamente modificadas no chão e as pisotearam.

Os desenvolvedores afirmam que o eucalipto modificado terá maior produtividade e será usado para indústria madeireira. A FuturaGene prevê que a plantação destas árvores transgênicas permitirá um aumento de 20% na produtividade do eucalipto, o que colocaria o país na vanguarda da produção mundial de pasta de papel obtida de sua fibra.

Veja o Vìdeo:

[videolock url=”https://www.youtube.com/watch?v=bPPLRXnkLoI” message=”Compartilhe no facebook para liberar este vídeo” width=”640″ height=”360″]

No Responses

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.