Como evitar a re-infestação de carrapatos no Cachorro (Combate à Carrapatos)

Leve em consideração que existem vários protozoários que causam diferentes doenças do carrapato e podem ser transmitidas numa mesma picada. Assim, tratando uma doença o animal melhora um pouco e tempos depois, em uma queda de imunidade qualquer, poderá manifestar novamente a doença.

Vejamos quais Precauções devemos Tomar para Prevenir o Reaparecimento de Carrapatos nos Cães. 

As infestações de carrapatos tendem a aumentar de acordo com o aumento da temperatura do ambiente onde vive o cão. Estes parasitas de ‘oito pernas’, além de causarem grandes transtornos e desconforto, também transmitem doenças para os animais e para o homem.

Faz-se necessário saber como combater os carrapatos de forma eficiente, pois isso é de suma importância para a saúde do seu cachorro, e também de sua Família.

Os carrapatos são artrópodes da classe Arachnida, a mesma das aranhas, e tanto os machos quantos a fêmeas se alimentam de sangue (são hematófagos). Os carrapatos mais comuns nos cães são da espécieRhipicephalus sanguineus (conhecido como carrapato-vermelho-do-cão), porém o cão também pode ser parasitado acidentalmente por outras espécies, como oAmblyomma (carrapato estrela) encontrado em áreas rurais ou de mata. O ciclo de vida dos carrapatos, independentemente da espécie, possui três fases: larva, ninfa e adulto, onde cada fêmea pode colocar de 200 a 3000 ovos por dia.

Ao contrário do que parece, os carrapatos não ficam todo o tempo fixados ao animal. Para colocar os ovos e para fazerem as mudas, eles deixam o cão e vão para o ambiente. É comum ver carrapatos saírem do animal e subirem nas paredes ou para as pontas da grama e das plantas. Isto ocorre porque o carrapato do cão possui geotropismo negativo, ou seja, quando deixa o cão que estão parasitando sobem para locais mais altos, para encontrar e se fixar em um novo hospedeiro que esteja passando pelo local.

PRINCIPAIS DOENÇAS CAUSADAS PELOS CARRAPATOS

Os animais que estão infestados de carrapatos podem sofrer com diversos problemas. Nos cães, causam coceira, incômodo, e também podem causar anemia e transmitir doenças que podem ser fatais, como a babesiose e a erliquiose, conhecidas como “doenças do carrapato”. Devido ao seu ciclo de vida, um único carrapato pode parasitar vários hospedeiros diferentes, entre animais e seres humanos. Isto aumenta as chances de transmissão de doenças, pois uma vez que ele se alimente do sangue de um animal infectado, transmitirá o agente etiológico da doença para os demais hospedeiros que irá parasitar. Além dos cães, os carrapatos podem transmitir agentes que causam doenças graves nos humanos, como a Febre Maculosa e a Doença de Lyme. A prevenção da infestação e o combate aos carrapatos são as melhores maneiras de impedir que essas doenças ocorram.

CUIDANDO DO SEU CÃO COM CARRAPATICIDAS

É importante lembrar que o uso de carrapaticidas torna-se necessário no ambiente onde o cão vive, pois este medicamento possui um poder de combate ao carrapato muito eficaz, porém é preciso cuidado na hora de escolher o carrapaticida ideal para cada tipo de cão.

IVERMECTINA
A Ivermectina (22,23-dihidroavermectina B1a + 22,23-dihidroavermectina B1b) é uma droga antiparasita de amplo espectro, tradicionalmente utilizada no combate a verminoses, mas recentemente tendo mostrado eficaz contra a maioria das espécies de ácaros e carrapatos, além de algumas de piolhos também. Este anti-parasita é bastante eficaz no tratamento contra carrapatos, mas tome cuidado pois algumas raças de cães não podem usar a ivermectina. 

RAÇAS DE CÃES QUE NÃO PODEM USAR IVERMECTINA

Raças sensíveis a ivermectina: Collie, Pastor Alemão, Pastor de Shetland, Pastor Australiano, Setters, Old English Sheepdog e seus cruzamentos. Também é contra-indicado o uso da maioria dos carrapaticidas em filhotes, gestantes e fêmeas em lactação.

Como evitar a re-infestação de carrapatos no Cachorro

Para prevenir-se contra a re-infestação dos parasitas o ideal é levar o seu cão regularmente ao veterinário para o mesmo poder avaliar seu cão e examinar a fim de passar a medicação adequada para o seu animal de estimação. Lembramos que nunca deve-se usar no cão nenhum medicamento sem a orientação do seu veterinário, assim você preserva a vida e saúde do seu cão por um bom tempo.

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado.